Henrique Buarque de Gusmão

Henrique Buarque de Gusmão

Professor adjunto de Teoria e Metodologia da História (DE)

Doutor em História pelo Programa de Pós-Graduação em História Social (2011)

http://lattes.cnpq.br/8821514606183469

henriquebgusmao@gmail.com

 

LINHAS DE PESQUISA
  •  Sociedade e cultura

 

TEMAS DE ORIENTAÇÃO
  •  História do teatro (séculos XIX e XX);
  • Produção, circulação e consumo de objetos culturais contemporâneos;
  • Apropriações de modelos narrativos por diferentes expressões artísticas.

 

PESQUISAS EM DESENVOLVIMENTO
  •  O teatro de Nelson Rodrigues – perspectivas historiográficas.
  • O ator como coautor. A construção do personagem no romance moderno como matriz do trabalho de ator proposto por Constantin Stanislavski.

 

PRINCIPAIS TRABALHOS PUBLICADOS
  • Gusmão, Henrique Buarque; Daher, Andrea. “O passado colonial em cena: Nelson Rodrigues leitor de Casa-grande & senzala”. In: Daher, Andrea. (Org.). Passado presente. Usos contemporâneos do “passado colonial” brasileiro. 1ed.Rio de Janeiro: Gramma
  • Gusmão, Henrique Buarque de; Charbel Teixeira, Felipe; Mello, Luiza Larangeira da Silva (orgs.). As formas do romance: estudos sobre a historicidade da literatura. Rio de Janeiro: Ponteio, 2016.
  • Gusmão, Henrique Buarque de. “O ator stanislavskiano como coautor da dramaturgia tchekhoviana”. In: Gusmão, Henrique Buarque de; Charbel Teixeira, Felipe; Mello, Luiza Larangeira da Silva (orgs.). As formas do romance: estudos sobre a historicidade da literatura. Rio de Janeiro: Ponteio, 2016. Rio de Janeiro: Ponteio, 2016, p. 199-216.
  • Gusmão, Henrique Buarque de. “Anti-Nelson Rodrigues: o Crime e castigo rodriguiano. Apropriações do romance dostoievskiano no teatro de Nelson Rodrigues.” In: Nascimento, Francisco de Assis Souza; Silva, Jaison Castro; Silva, Ronyere Ferreira da (orgs.). História e arte: teatro, cinema, literatura. Teresina: EDUFPI, 2016, p. 65-82.
  • Gusmão, Henrique Buarque de. “‘O trabalho do ator sobre si mesmo’ proposto por Constantin Stanislavski a partir do modelo narrativo do romance russo.” Territórios e Fronteiras, v. 8, p. 291-309, 2015.

 

 LABORATÓRIO AO QUAL SE VINCULA

Laboratório de pesquisa em história das práticas letradas (PEHL)