História e Música: desafios de um diálogo interdisciplinar.

Prof. Dr. Marcos Bretas e Profa. Dra. Luciana Fagundes
Dia/Horário: Sexta-Feira, 14h -17h
Sala Afonso

Ementa: O curso tem como foco promover reflexões acerca das principais dificuldades presentes nos estudos que aliam história e música, analisando primeiramente as relações entre história cultural, social e política no âmbito dos estudos sobre música de uma forma geral, porém privilegiando estudos acerca da escrita da histórica da música no Brasil, seus principais autores e marcos de produção, bem como sua importância para a cristalização de determinados ícones e gêneros musicais na memória nacional. Por fim, considerando as dificuldades do historiador para lidar com os códigos e a linguagem musical, o curso propõe debater questões de caráter metodológico através de estudos de caso (ou temáticas) que estimulem sua sensibilidade não apenas como pesquisador, mas também como ouvinte, procurando aproxima-lo dos sons produzidos e difundidos no passado. Considerando a proposta interdisciplinar do curso, a bibliografia é bastante eclética, integrando não apenas historiadores e musicólogos, mas também sociólogos e antropólogos.

Referências Bibliográficas

ABREU, Martha. Histórias musicais da Primeira República. ArtCultura, Uberlândia, v. 13, n. 22, p. 71-83, jan.-jun. 2011.

ALENCAR, Maria Amélia Garcia de. Crimes da paixão: valores morais e normas de conduta na música popular brasileira. ArtCultura, Uberlândia, v.8, n.13, p. 151-162, jul-dez. 2006.

ARAÚJO, Paulo Cesar de. Eu não sou cachorro, não. Música popular cafona e ditadura militar. Rio de Janeiro: Record, 2013.

BENEDETTI, Danieli. Obras de guerra. A produção musical francesa durante os anos da Primeira Guerra Mundial. São Paulo: Annablume; Fapesp, 2013.

BRANCO, Celso. Grupos vocais cariocas. Representações de nacionalismo e brasilidade no canto coletivo – 1930 – 1958. Rio de Janeiro: UFRJ/IFCS/PPGHIS, 2012.

CAROCHA, Maika Lois. Pelos versos das canções: um estudo sobre o funcionamento da censura musical durante a ditadura militar brasileira (1964-1985). Rio de Janeiro: UFRJ/PPGHIS, 2007.

CASTAGNA, Paulo. Um século de música brasileira, de José Rodrigues Barbosa. Pesquisa referente ao triênio 2004-2006 no Instituto de Artes da UNESP, São Paulo, fevereiro de 2007.

CERTEAU, Michel de. A beleza do morto. In: CERTEAU, Michel de. A cultura no plural. 4ª ed. Campinas. SP: Papirus, 2005.

CONTIER, Arnaldo Daraya. Música e História. In: Revista de História. São Paulo. n.119, 1998.

CORBIN, Alain. Do Limousin às culturas sensíveis. In: RIOUX, Jean-Pierre; SIRINELLI, Jean-François. Para uma história cultural. Lisboa: Estampa, Ltda.,1998. Pp. 97-110. 

CUNHA, Maria Clementina Pereira da. Não tá sopa: sambas e sambistas no Rio de Janeiro, de 1890 a 1930. Campinas: Ed. Unicamp, 2016.

FAGUNDES, Luciana Pessanha. Música e guerra: impactos da Primeira Guerra Mundial no cenário musical carioca. Revista Brasileira de História. São Paulo, v.37, nº 76, 2017.

GIRON, Luís Antônio. Minoridade crítica: A Ópera e o Teatro nos Folhetins da Corte, 1826-1861. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, Rio de Janeiro: Ediouro, 2004.

GOMES, Tiago de Melo. Um espelho no palco: identidades sociais e massificação da cultura no teatro de revista nos anos 1920. Campinas, SP: Ed. Unicamp, 2004.

HOBSBAWM, Eric. História Social do Jazz. São Paulo: Paz e Terra, 2012.

KHÉDE, Sonia Salomão. Censores de Pincenê e Gravata: Dois Momentos da Censura Teatral no Brasil. Rio de Janeiro: Codecri, 1981.

MARTINS, Luiza Maria Braga. Os Oito Batutas: história e música brasileira nos anos 1920. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2014.

MATOS, Claudia. Acertei no militar: samba e malandragem no tempo de Getúlio. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

MOBY, Alberto. Sinal fechado: a música popular sob censura (1937-45/1969-78). Rio de Janeiro: Ateliê, 2007.

MORAES, José Geraldo Vinci de. Os primeiros historiadores da música popular urbana no Brasil. ArtCultura, Uberlândia, v.8, n.13, p.117-133, jul.- dez. 2006.

NAPOLITANO, Marcos. A historiografia da música popular brasileira (1970-1990). Síntese bibliográfica e desafios atuais da pesquisa histórica. ArtCultura, Uberlândia, v.8, n.13, p. 135-150, jul. – dez. 2006.

PARANHOS, Adalberto. A música popular e a dança dos sentidos: distintas faces do mesmo. ArtCultura, Uberlândia – MG, n.9, jul.- dez. de 2004.

___________________. Além das amélias: música popular e relações de gênero sob o “Estado Novo”. ArtCultura, Uberlândia, v.8, n.13, p. 163-174, jul. – dez. 2006.

PASSAMAE, Maria Aparecida dos Reis Valiatti. Oscar Guanabarino: produção crítica de 1922. Curitiba: CRV, 2017.

PEREIRA, Avelino. Música, sociedade e política: Alberto Nepomuceno e a República Musical. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2007. (Introdução – O herói e a lenda: Alberto Nepomuceno e as histórias da música brasileira).

PEREIRA, Maria Elisa Pereira. Você sabe de onde eu venho? O Brasil dos cantos de guerra (1942-1945). (tese) São Paulo, 2009.

PROST, Antoine. Social e Cultural indissocialmente. In: RIOUX, Jean-Pierre; SIRINELLI, Jean-François. Para uma história cultural. Lisboa: Estampa, Ltda.,1998. Pp.123-137.    

RAYNOR, Henry. História Social da Música: da Idade Média a Beethoven. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

REVEL, Jacques. Cultura popular: usos e abusos de uma ferramenta historiográfica. In: REVEL, Jacques. Proposições: ensaios de história e historiografia. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2009. Pp. 163-186.

ROCHA, Francisco. Na trilha das grandes orquestras. O ABC da cidade moderna. Aviões, Bailes e Cinema. In: In: MORAES, José Geraldo Vinci de; SALIBA, Elias Thomé (org.). História e Música no Brasil. São Paulo: Alameda, 2010.

SANDRONI, Carlos. Feitiço decente: transformações do samba no Rio de Janeiro (1917-1933). Jorge Zahar Ed.: Ed. UFRJ, 2001.

SAROLDI, Luís Carlos. O maxixe como liberação do corpo. In: In: LOPES, Antonio Herculano (org.). Entre Europa e África: a invasão carioca. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, Topbooks, 2000.

SCHORSKE, Carl. Pensando com a história: indagações na passagem para o modernismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2000. (A história e o estudo da cultura/ Gustav Mahler: formação e transformação).

VIANNA, Hermano. O mistério do samba. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, Ed. UFRJ, 1995.

VOLPE, Maria Alice. Por uma nova musicologia. In: Revista do Programa de Pós-Graduação em Música da Universidade de Brasília. Ano 1, n.1, julho de 2007.

WATKINS, Glenn. Proof through the night. Music and the Great War. Berkeley, University of California Press, 2002.