Desrazão e ludicidade : o regime de prazeres no Brasil dos anos 1950-1960

D e s r a z ã o   e  l u d i c i d a d e :

o  r e g i m e   d e   p r a z e r e s   n o  B r a s i l    d o s   a n o s   1 9 5 0 1 9 6 0

Aula           Terça-feira         Leituras e debates

 

1ª               04/agosto Apresentação
1. Riso, escárnio e tragédias cariocas
2ª               12/agosto Nelson Rodrigues. A falecida. Farsa trágica em três atos
(1953)
3ª               19/agosto Vinicius de Moraes. Orfeu de Conceição. Tragédia
carioca. (1956)
4ª               26/agosto Marcel Camus. Orfeu Negro (1959) *
—          02-09/setembro X Colóquio Tradição e Modernidade | Cádiz, Espanha.
2. Literatura, desrazão e ludicidade
5ª             16/setembro Campos de Carvalho. O Púcaro búlgaro (1964)
6ª             23/setembro Guimarães Rosa. Tutaméia. Terceiras estórias (1967)
7ª             30/setembro Guimarães Rosa. Tutaméia. Terceiras estórias (1967)
3. Crítica à mimesis, esgotamento da representação

e desconcerto do mundo

8ª              07/outubro Ferreira Gullar. Manifesto Neo concreto (1959) | Teoria
do não-objeto (1960).
9ª              14/outubro Roland Corbisier. Brasília e o desenvolvimento nacional
(1960)
10ª             21/outubro Max Bense. Inteligência brasileira: uma reflexão
cartesiana (1965).
11ª             28/outubro 38ª ANPOCS | Caxambu (MG), Brasil.
12ª           04/novembro Pessoa de Morais. Transformação social, juventude e
bossa nova. (1968)
13ª           11/novembro Gustavo Corção.  As fronteiras da técnica (1954) | Dez
anos (1956)
14ª           18/novembro Álvaro Vieira Pinto. Filosofia Actual (1956)
15ª           25/novembro Encerramento

 

 

* Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=uwn4vYR_3Y4

 

 

 

 

ncortes.ufrj@gmail.com | normacortes@historia.ufrj.br